fbpx

Bonecas de papel – nós ganhamos!

Brincar de casinha ou de bonecas sempre foi uma paixão lá em casa, ainda mais por sermos 4 meninas.

Segundo minha mãe, era a melhor forma de acompanhar o que acontecia conosco no colégio, porque através das brincadeiras, expressávamos nosso humor, alegrias e representávamos situações, pessoas, percepções do convívio com as pessoas que nos cercavam, desde pai, mãe, irmãs, coleguinhas e até mesmo professores.

Brincava muito com minha irmã, primas e primos no quintal correndo, andando de bicicleta, montando vendinha, casinha e escola com papel para todos no mundo da fantasia. Haja criatividade! E a família participava a ponto de marcarmos batizados de bonecas e casamento de Susi e Falcon e os adultos representavam os padres, padrinhos e convidados. E não faltavam as guloseimas da Tia Rosa, é claro, que oferecia a casa como local dos eventos com o pretexto de reunir os sobrinhos!

Sou da época das Susis, Falcons, Fofoletes e  bonecas de papel ( nossa entreguei idade). Por isso, quando vi a oportunidade de ganhar kits de produtos Bonecas de Papel by Denise Brandt participando do concurso cultural Treinando a Maternagem com Bonecas de Papel  promovido pelo blog da Ti em parceiria com o blog Bonecas de Papel não pensei duas vezes! Comecei a escrever! 🙂 

E para alegria da casa (até agora está difícil de saber quem curtiu mais – eu ou a pequena Ju), fomos uma das ganhadoras pela história que relembrei e gostamos tanto que resolvi compartilhar aqui a história, a casinha de fofoletes e a farra com as bonecas de papel que ganhamos.

 

 

O prêmio :

 

 

  

  

A lembrança

  Um dia, passeando pela cidade vimos em uma vitrine de loja uma casinha de madeira que era um sonho! Era branquinha, com varanda e cortinas, aberta atrás para criança brincar, com 2 andares, e o mais importante: proporção perfeita para a coleção de fofoletes (que vinham em caixinhas de fósforo ou ovinhos de plástico)

A paixão contagiou a família e um dia meu pai chegou em casa com madeira e foi direto para o quintal… Depois de serrar daqui, martelar daqui, começou a nascer a nossa casinha! Com a casa erguida, entrou o restante da família para pintar de branco com detalhes marrom (imitando madeira) e minha mãe com tecidos para preparar cortinas coloridas para portas e janelas. Para completar, meu pai criou uma escada e nós cuidamos de enfeitar as jardineiras para colorir a casa! E finalmente estava pronta para inauguração!

O restante dos móveis, fomos juntando aos poucos quando encontrávamos nas feirinhas de artesanato alguma coisa do tamaninho deles. Quando faltava algum item, usávamos a criatividade com papelão, ou caixinhas para montar algum cômodo ou cenário que precisávamos. Um dia, passando em um supermercado encontramos um carro de plástico, tipo jipe , amarelo e perfeito para a família Fofolete.

E a família fofolete cresceu com fofoletes meninos e meninas, coelhinha, palhacinho, de várias cores e todas tinham nomes, escolhidos por minha irmã e eu.

E essa casinha rendeu muitas histórias, muitas brincadeiras, horas de fantasia! O carro amarelo levava a família fofolete à escola ou à floresta (as plantas do quintal da minha mãe 🙂 ).

E assim passou a nossa fase de criança e guardamos a casinha como quem guarda um tesouro. Mais tarde vieram os sobrinhos que continuaram brincando (e muito!). Cresceram e guardamos de novo. Agora estamos na nova geração com meu sobrinho(5 anos) e minha filha(6 anos).

 

A casinha de Fofoletes :

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A casinha saiu do armário novamente e continua lá, com uma reciclagem de jardim, alguns desfalques de fofoletes, substituição por personagens novos, mas ainda despertando a criatividade e o gosto pela brincadeira, provando que mesmo na era da internet e jogos eletrônicos, as crianças não resistem a uma boa brincadeira inventada!”

 

 

6 comentários

1 menção

Pular para o formulário de comentário

  1. Nossa que saudade! Adorava brincar com bonecas de papel, nem sabia que existiam ainda. A gente se divertia de forma tão simples né? Sem tecnologias! Lembro que para incrementar as casinhas eu recortava os encartes de ofertas do supermercado… Bons tempos (entreguei a idade também!) Bjos

    1. Bom demais né? Melhor saber que algumas coisas boas e simples resistem ao tempo! 🙂

      Bjs, Eliane

  2. Sabe o que é mais legal? Deixei a Ju abrir o envelope com as bonecas sozinha e sem explicação nenhuma ela percebeu que as peças eram destacáveis e que não precisaria de adultos para começar a brincar… E sozinha se virou, destacou o suporte dos pés, montou as bonecas em pé, destacou as roupinhas, arrumou a casinha e começou a brincar… Claro que a essa altura nem precisou me chamar, eu já estava lá esperando para entrar na brincadeira 🙂

    Na verdade é bom porque é simples!

  3. Oi Eliane,
    nós também recebemos as nossas bonecas. Estou correndo para casa para brincar com as meninas. Eles querem até fazer cupcakes para comemorar e brincar. Lá vou eu, depois posto.
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    1. Oba! Vai ser uma delícia!Com cupcakes então! 😉
      Bjs, Eliane

    • camila em 20 de setembro de 2011 às 02:01
    • Responder

    oi…eu queria ganhar isso tambem e mmmuuuiiitttoooo legal…

  1. […] 1001 Roteirinhos […]

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.